A Chegada: ETs dos Simpsons e Amy Adams fora do Oscar

    Amy Adams A Chegada



    Amy Adams A Chegada

    Todo ano o Oscar escolhe um filme de ficção científica para ficar entre os principais indicados, com algumas menções bem questionáveis, inclusive. Mas neste ano a Academia acertou ao se lembrar de A Chegada, filme dirigido por Denis Villeneuve e protagonizado por Amy Adams.

    A história é sobre a chegada (rá!) de alienígenas em diversas partes do mundo (já vimos isso). Mas a novidade aqui é que eles não vieram em guerra. Aliás, a galera quer justamente entender WHY THE FUCK eles vieram. Para isso, chamam uma das principais linguistas do mundo, Louise Banks, que, com outros profissionais, tentará se comunicar com os ETs.

    A Chegada

    Apesar de ser uma ficção científica, a chegada dos ETs parece bem verossímil. Acompanhamos do ponto de vista de Louise, que chega na universidade para dar aula e descobre que elas foram suspensas em função da “invasão”. Ninguém sabe muito bem o que está acontecendo, só se sabe que é algo tenso. O legal é que dá tempo pra gente se questionar o que faria numa situação destas (provavelmente postaria muito textão na Internet).

    Ao passo em que Louise começa a se comunicar com os ETs, que são praticamente lulas, até meio parecidas com aqueles dos episódios de Dia das Bruxas de Os Simpsons, ela começa a ter algumas visões, que não sabemos muito bem o que significam naquele momento. Há um plot twist legal aqui que você pode até achar que vai matar, mas com certeza faltará algum detalhe. Tem uma parada de viagem no tempo, mas muito diferente da de Interestelar, e quem já leu Watchmen vai estar familiarizado com o conceito que eles adotaram. Mais do que isso eu não vou dizer pra não estragar a surpresa.

    Amy Adams A Chegada

    Tecnicamente o filme é muito bom: direção, edição e até mesmo categorias de som são indicações merecidas. A Amy Adams carrega o filme nas costas mas não é o papel da vida dela. Já a vi em atuações melhores e, com a grande probabilidade da Emma Stone levar a categoria de Melhor Atriz, ela provavelmente foi poupada de ficar mais uma vez sentadinha aplaudindo e de virar o novo Di Caprio. Aliás, ela já superou o Leo: foi indicada cinco vezes e ainda não ganhou. Ele levou a estatueta pra casa justamente na quinta tentativa.



    O roteiro tem pontos muito positivos (toda a explicação final), mas parece um pouco raso em alguns momentos. Por exemplo, a própria comunicação da Louise com os ETs pareceu muito fácil. Tá certo que ninguém queria um filme de 4h, mas parece que faltou algo ali. O papel do Jeremy Renner é quase figurativo, ele serve apenas para apoio da protagonista, sem muito brilho próprio.

    Mesmo se tratando de uma ficção científica, consegue emocionar e prender o espectador na história (muito melhor do que Perdido em Marte ou Gravidade, por exemplo). Trata-se de uma boa produção, que merece todas as indicações, mas dificilmente levará algum prêmio no Oscar. Vale pelo entretenimento.

    Amy Adams Jeremy Renner A Chegada

    Nota:

    Trailer de A Chegada

    Veja também: Indicados a Melhor Filme no Oscar 2017



    Compartilhe: