A Melhor Escolha
A Melhor Escolha | Envolvente mas sem objetivo
21/03/2018
10 Conexões entre os filmes de Quentin Tarantino
27/03/2018

Veronica | O filme mais assustador de todos os tempos?

Filme Veronica

 

O filme de terror espanhol Veronica, lançado na Netflix, tem causado um certo buzz nas redes sociais nas últimas semanas. A produção chegou a ter 100% no Rotten Tomatoes (hoje está em 88%) e o público dizia que este era o filme mais assustador já feito, alegando, inclusive, que as pessoas não conseguiam assistir até o final de tão assustador. Mas afinal, é pra tanto?

A história é vagamente baseada em fatos reais, com bastante espaço para liberdades criativas dos roteiristas. No filme, Veronica (Sandra Escacena) é uma adolescente que estuda em um colégio católico e toma as atividades dos pais na criação de seus três irmãos mais jovens, já que a mãe viúva passa o dia inteiro trabalhando em um restaurante. Um belo dia, durante um eclipse, ela e duas amigas resolvem fazer um ritual com um tabuleiro de Ouija (a clássica brincadeira do copo) e a partir daí só dá ruim.

Veronica

Durante a sessão bagulhos sinistros ocorrem e Veronica desmaia, o que a freira da enfermaria apenas interpretou como pressão baixa e anemia. Quando ela volta pra casa mais coisas estranhas acontecem pra cima dela e de seus irmãos mais novos. A gente sabe que a coisa toda dura uns três dias, já que a primeira cena do filme é exatamente a chegada dos policiais ao apartamento onde eles moram. Mesmo tendo alguma ideia do desfecho da história, o espectador paga pra ver.

Dirigido por Paco Plaza (que fez REC), o filme não traz nada de original no seu roteiro. Por cima, é mais uma história de possessão demoníaca aterrorizando uma família, no melhor estilo Invocação do Mal. Por baixo, pode ser apenas um episódio do desenvolvimento psicossexual de Veronica, que tinha atribuições de adultos, estava prestes a ter sua primeira menstruação e uma educação firmemente católica (aliás, me respondam se a tal da “Irmã Morte” não parece o Christopher Walken de freira!).


 


 

Embora o roteiro tenha tudo o que a gente já tenha visto em filmes que lidam com ocultismo, a forma que a história se desenvolve consegue fugir daquele lugar-comum de meia dúzia de jump scares. A atmosfera de terror vai crescendo junto com o espectador, com acontecimentos inicialmente discretos (e provavelmente os mais assustadores) até eles se tornarem inegáveis e caminharem praquele desfecho que a gente já conhece. O filme manipula muito bem o público ao entregar estes acontecimentos a conta-gotas e a não se explicar demais (fora algumas escorregadas de entregar o óbvio no final). Saber um pedaço do final da história também faz com que o ato de juntar as peças do quebra-cabeça que levam do ponto A ao ponto B seja bem gratificante.

[O parágrafo a seguir contém spoilers!]

Aliás, o filme faz menção à história real, mas os acontecimentos do filme não têm grande compromisso com a realidade. O lance da adolescente que usou o tabuleiro de Ouija é verdade, mas as coisas estranhas aconteceram ao longo de seis meses e não apenas três dias. Segundo os relatórios, as atividades paranormais se intensificaram após a morte da garota, o que pode dar uma margem a uma possível continuação (ainda mais pelo fato do elenco mirim ser absolutamente cativante).

Veronica

Respondendo à pergunta do título: não, Veronica não é o filme mais assustador de todos os tempos e dá pra assistir do início ao fim bem de boas. Não é a história mais original que você já viu, mas não decepciona os fãs de terror que curtem um suspense alimentado sem pressa e sem se basear somente em jump scares.

Nota:

Trailer de Veronica

Imagens: Sony Pictures

 



Compartilhe: