Modern Love | Ranking dos episódios da primeira temporada

    Modern Love

    Está precisando de uma série para escapar da negatividade do mundo? Modern Love, da Amazon, pode ser a resposta. Baseada na coluna e podcast do New York Times sobre histórias reais de pessoas que envolvam o amor – em suas diferentes formas –, a série conta uma história diferente por episódio, amparada na direção de John Carney (Apenas uma vezSing Street) e de um elenco estrelado, com nomes como Anne Hathaway, Dev Patel, Catherine Keener, Andy Garcia, Tina Fey e John Slattery.

    A fórmula lembra bastante filmes como Simplesmente AmorEle não está tão a fim de você, só que de uma forma um pouco mais honesta (na medida do possível). Como não tem uma continuidade, os episódios podem ser assistidos fora da ordem (desde que você deixe o último por último) e são uma boa pedida depois de um dia pesado. A aceitação do público foi tão grande que a Amazon já renovou a série para sua segunda temporada.

    Neste post separamos todos os episódios da primeira temporada e o classificamos do pior para o melhor:

    8. Episódio 6: So he looked like dad, it was just dinner, right?

    É de longe o episódio mais problemático da primeira temporada. Maddy (Julia Garner) é uma jovem em seus 20 e poucos anos que começa a criar uma obsessão com um colega de trabalho bem mais velho. O motivo: ele a lembra muito do seu falecido pai. Como se isso não fosse o suficiente, os dois engatam numa espécie de relacionamento em que você nunca entende muito bem quais são as intenções dele. Apesar da atuação competente da protagonista, cada movimentação do casal (?), como uma simples ida ao zoológico, só serve para deixar o espectador mais desconfortável, e olha que a gente passou oito temporadas de Game of Thrones mastigando a relação Cersei x Jaime.

    Modern Love

    7. Episódio 5: At the hospital, an interlude of clatiry

    Rob (John Gallagher Jr.) está em um primeiro encontro promissor com Yasmine (Sofia Boutella), mas um acidente faz com que ele vá passar a noite no hospital, perdendo uma quantidade significativa de sangue. A química entre os dois é o que sustenta uma narrativa divertida e que tenta tratar com honestidade as inseguranças dos adultos solteiros nos dias de hoje. No começo a gente só pensa que Rob está intimidado por Yasmine ser areia demais para o caminhãozinho dele, mas conforme a história avança, a gente entende que o episódio tenta ser um pouco mais profundo do que isso. O único motivo para este episódio estar tão atrás na lista é que, perto dos demais episódios de Modern Love, ele não tem nada de muito memorável e seus protagonistas às vezes parecem legaizões demais pra serem reais.

    Episódio 5 de Modern Love

    6. Episódio 7: Hers was a world of one

    O único episódio em que o casal central é homossexual pesa um pouco nos clichês, mas ainda consegue entregar uma história suficientemente cativante. Tobin (Andrew Scott) e Andy (Brandon Kyle Goodman) são um casal que decide ser hora de ter um filho. Quer dizer, mais ou menos, porque a ideia é mais de Andy, que arrasta Tobin junto. Para acelerar um pouco o processo de adoção, eles topam conhecer a possível mãe do futuro bebê, mesmo ela mantendo um estilo de vida bem diferente do deles. Karla (Olivia Cooke) é uma sem-teto por opção e que não quer abrir mão de sua liberdade. O conflito entre o desapego dela e a necessidade de controle de Tobin é o que sustenta boa parte do episódio, que tem um desfecho um tanto meloso.

    Modern Love

    5. Episódio 2: When cupid is prying journalist

    Apesar de ser um dos episódios mais elogiados de Modern Love, o segmento protagonizado por Dev Patel e Catherine Keener é o que provavelmente tem a história mais clichê de todas: a dos grandes amores deixados pelo caminho. Joshua (Patel) é o criador de um aplicativo de relacionamentos que tem uma grande história de amor no passado e que o afeta até os dias de hoje. Ele confessa isso em uma entrevista à jornalista Julie (Keener), que também tem uma história parecida e que bebe um pouco da fonte de Antes do pôr-do-sol, de Richard Linklater. É um dos episódios com o elenco mais forte e com uma narrativa bem cativante, mas se parece muito com qualquer história de romance que você já tenha visto antes e o final é um tanto previsível.

    Catherine Keener e Dev Patel em Modern Love

    4. Episódio 8: The race grows sweeter near its final lap

    A história de Margot (Jane Alexander), uma idosa que encontra um novo amor no seu grupo de corrida é bem o tipo de narrativa que você espera encontrar em uma série como Modern Love. Ela trata o amor de uma forma madura e honesta, dando esperança a pessoas de todas as idades que acham que nunca mais irão amar de novo. É provavelmente o episódio com a mensagem mais forte sobre o amor, uma pena que precisou ser apressada para dar à série uma espécie de desfecho com as demais histórias.

    Modern Love

    3. Episódio 1: When the door man is your main man

    Abrir uma série como estas exige grande responsabilidade, já que muitas pessoas podem desistir depois de uma primeira impressão ruim. Felizmente o primeiro episódio causa uma ótima primeira impressão, mostrando que os relacionamentos abordados não serão apenas aqueles que já estamos acostumados. Maggie (Cristin Milioti) vive sozinha em um luxuoso apartamento em Nova York e, em cada encontro que leva para casa, está sujeita ao julgamento do porteiro Guzmin (Laurentiu Possa). Com aquele ar de ex-espião soviético, ele é um personagem difícil de decifrar à primeira vista, principalmente sobre suas intenções em relação a Maggie – afinal, ele é apaixonado por ela ou é só um zelo paternal? Conforme a história da personagem avança, a relação de amizade e respeito entre os dois fica mais clara e a sensação de que o amor se manifesta com rostos bem diferentes fica evidente. É suficiente para te convencer a ver os demais episódios de Modern Love.

    Modern Love

    2. Episódio 4: Rallying to keep the game alive

    A história mais cheia de conflitos é também uma das mais honestas de todas. Sarah (Tina Fey) e Dennis (John Slattery) estão em seus 40 e muitos passando por terapia de casal. O principal motivo é a falta de sintonia entre eles e reflete o que boa parte dos casais de Babyboomers e da Geração X já passaram (embora muitos ainda neguem). Fica evidente que Sarah e Dennis tinham todas as ferramentas para serem um casal bem legal, mas o nascimento e a criação dos filhos os desvirtuaram de suas identidades: Dennis passou a ser o cara focado em si próprio e na carreira e Sarah passou a viver em função dos filhos. Mesmo na mesma casa, os caminhos seguiram rumos diferentes e, com a proximidade do esvaziamento do ninho, eles nem conseguem mais se lembrar o que tinham em comum como casal. Pode ser um episódio difícil de assistir, mas é o que mais tem verdades que precisam ser ditas para qualquer casal que tenha se perdido desta forma e que ainda tenha interesse em permanecer junto.

    Tina Fey em Modern Love

    1. Episódio 3: Take me as I am, whoever I am

    Com a oscarizada Anne Hathaway como protagonista, este é provavelmente o episódio mais ambicioso de Modern Love em termos de técnica e narrativa, mas absolutamente necessário pela sua narrativa. Lexi (Hathaway) parece ter saído de um conto da Disney ou do filme La La Land: em uma simples ida ao supermercado ela conhece alguém super interessante e nada parece estragar o seu dia. Há alguns problemas no trabalho, mas ela parece sempre se safar pela sua competência e extrema disposição. Quando chega em casa, tudo muda de repente e ela mal consegue sair da cama. A mudança de humor também sabota seu encontro com o cara interessante do supermercado e a partir daí a coisa só piora, na esperança de que os dias bons venham. O episódio consegue explorar de forma bem didática os problemas de quem convive com transtorno bipolar, mas pode ser facilmente compreendido com pessoas que passem por outros problemas psicológicos que sabotam a sua rotina e a sua felicidade, como depressão e ansiedade. Uma história necessária pra muita gente que passa por situações semelhantes todos os dias.

    Anne Hathaway em Modern Love

    Nota:

    Imagens: Amazon Prime


    Compartilhe: