Bohemian Rhapsody
Bohemian Rhapsody | Uma visão antiquada de um fenômeno do rock
06/11/2018
As 7 melhores participações de Stan Lee nos filmes
13/11/2018

5 Coisas que você precisa saber antes de assistir Narcos: México

Narcos: México


 

No dia 16 de novembro estreia na Netflix Narcos: México, que passará a abordar a história do tráfico de drogas a partir do México. Normalmente quando uma nova temporada estreia eu faço um resumão do que aconteceu até então, como alguns de vocês já devem ter visto com Game of Thrones, Stranger Things e Bojack Hoserman. No caso de Narcos: México isso não será necessário. Veja por quê:

 

1. É uma história completamente diferente

Quem aí se lembra do final da terceira temporada de Narcos? Não era o agente Peña (Pedro Pascal) com o pai dele, nos Estados Unidos, vendo alguns contrabandistas atravessarem o Rio Grande? Na cena o pai chega a perguntar para o filho se ele começaria a atuar no México, após a conclusão do seu trabalho na Colômbia, ao que Peña simplesmente responde que o trabalho dele já está feito. Apesar desta deixa, Narcos: México não necessariamente começa sua história a partir dos eventos da Colômbia.

 

2. A cronologia deve voltar alguns anos

Os eventos da terceira temporada de Narcos se encerram ali pela metade da década de 1990, mais ou menos até onde durou a atuação do Cartel de Cali. Já a proposta de Narcos: México é voltar às origens do Cartel de Guadalajara, que se iniciou no começo dos anos 1980. Segundo a Wikipedia, os anos de atuação deste cartel foram de 1980 a 1989, embora a gente saiba que os problemas relacionados à guerra dos traficantes no México permanecem até hoje. Ou seja, mesmo que a esta temporada foque apenas na década de 1989 a série tem bastante terreno para continuar.

Narcos: México

 


 

3. Não se trata de uma quarta temporada

Um erro bem comum que eu vejo em algumas notícias é chamar Narcos: México de “4ª temporada de Narcos”. Em 2016 a série havia sido renovada apenas para mais uma temporada, a terceira, que estreou em 2017. A partir de agora é outro projeto, outra série, com título separado no IMDb, inclusive. Resumindo, é uma série-irmã, mas não uma continuação.

Narcos: México

 

4. Você não precisa ter assistido Narcos para entender

Ok, este item pode ser controverso porque é possível que rolem algumas referências e easter eggs em relação à narrativa colombiana em Narcos: México. Mas se por acaso você não assistiu às três temporadas, pode sim começar só agora com os mexicanos que vai dar pra entender a história. Por mais que possam rolar algumas interseções, a rota do tráfico de drogas do Caribe para Miami funcionava de forma independente da fronteira México/Estados Unidos.

Narcos: México

 

5. Rostos conhecidos dos dois lados da história

Mesmo com a troca quase que total de elenco, alguns rostos conhecidos estão garantidos na comissão de frente de Narcos: México. Michael Peña (Crash: No limite e As Torres Gêmeas). interpretará o agente da DEA Kiki Camarena, que se infiltra no Cartel de Guadalajara. Já os bandidos serão liderados por Félix Gallardo, que será interpretado por Diego Luna (Rogue One e E sua mãe também). Gallardo foi quem organizou o tráfico com o objetivo de construir um império.

 

É um passo ousado encerrar uma série que estava dando muito certo e começar outra história do zero. Mas a torcida é de que a qualidade da produção se mantenha ao entregar uma história ainda mais eletrizante e que mostre que a complexidade dos cartéis de drogas não pode ser barrada por um simples muro numa fronteira.

Imagens: Carlos Somonte/Netflix

 

 

Compartilhe: